Ir para conteúdo
CÂMARA MUNICIPAL DE CASTELO DE VIDE ENCERROU O ANO SEM DÍVIDAS A FORNECEDORES E A EMPREITEIROS
Publicado em 12-01-2021 |Municipais

Na primeira reunião camarária do ano realizada no passado dia 6 de janeiro, o Executivo Municipal tomou conhecimento do Resumo Diário de Tesouraria do final de 2020, ainda que com números provisórios. Porém, agora já encerrado este ano económico, importa informar que o Município de Castelo de Vide fechou o ano sem dívidas a fornecedores e a empreiteiros.

De acordo com os dados abaixo discriminados, Castelo de Vide também apresenta o menor passivo dos últimos 31 anos no que se refere à dívida por empréstimos de médio/longo prazo.

Valores apurados do final do ano:

1.- Dívidas a fornecedores = 0€
2.- Dívidas a empreiteiros = 0€
3.- Dívidas por empréstimos = 34.416,13€
4.- Grau de execução da receita municipal = 89,4%
5.- Saldo de Tesouraria = 1. 367.154,19€*

(*valor ainda provisório)

Esta situação, conjugada com outros indicadores recentemente divulgados por entidades da especialidade das Finanças Públicas, reflete, inequivocamente, o bom desempenho da Autarquia ao nível do controlo financeiro, da capacidade de captar receitas externas por via dos fundos estruturais e o acerto dos seus compromissos com o tecido empresarial.

Importa sublinhar que a Autarquia teve em 2020 uma preocupação redobrada na tentativa de encurtar os prazos dos pagamentos, prática já habitual assegurada pelos Serviços, mas agora reforçada pelas medidas implementadas desde março com vista a mitigar os efeitos económicos da pandemia COVID-19 na sociedade.

Por outro lado, a boa saúde das contas da Autarquia é deveras importante porquanto, perante a atual conjuntura adversa, complexa e imprevisível, com a contrariedade de o empréstimo oportunamente aprovado pela Assembleia Municipal ainda não ter sido visado pelo Tribunal de Contas, foi determinante ter-se conseguido manter uma disponibilidade de Tesouraria que tem funcionado como “almofada financeira” indispensável para honrar todos os compromissos.

Graças ao Saldo de Tesouraria superior a 1,3 milhões de euros apurado neste final de ano, o Município irá cumprir o essencial dos objetivos estratégicos subjacentes ao Plano de Investimentos e Obras já oportunamente divulgado, garantindo, deste modo, a prossecução das obras em curso e outras previstas lançar no presente ano sem perturbações da estabilidade financeira do Município.

Neste momento, em que os documentos de Prestação de Contas estão a começar a ser elaborados, e perante a situação financeira atrás relatada, a Autarquia evidencia, uma vez mais, a coerência dos indicadores positivos e a consolidação do equilíbrio económico-financeiro, conforme recentemente foi notícia divulgada a partir do exaustivo relatório do Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses (https://www.occ.pt/.../disponivel-anuario-financeiro-dos.../), que analisa minuciosamente as contas do Poder Local.

Deste estudo, que atualizou o desempenho financeiro da nossa Autarquia, verifica-se que:

1. CASTELO DE VIDE DETEM O 2.º LUGAR NO RANKING GLOBAL DE EFICIÊNCIA FINANCEIRA NO DISTRITO,

2. OCUPA O 7.º LUGAR NO RANKING NOS MUNICÍPIOS DE IGUAL DIMENSÃO E

3. OCUPA O 22.º LUGAR A NÍVEL NACIONAL.

Uma justa palavra de agradecimento público a todos os funcionários e colaboradores que têm contribuído para estes resultados positivos garantindo, deste modo, que a Autarquia faça simultaneamente as obras de grande envergadura em curso sem comprometer a tesouraria municipal.